As vezes sentimos tantas coisas, que parece nada ter sentido…
Os sentimentos são vindos de várias associações que criamos de forma inconsciente,
não escolhemos o que sentir, o momento em que sentir, por vezes tão confusos, que nem conseguimos saber o que estamos sentindo.
Assim sempre associamos certos sentimentos , a uma angústia, ou aquela famosa dor no peito , falta de ar, que cala, e lágrimas escorrem sem parar.
Não, não é exagero, é sentimento. Seja por alegria, seja por tristeza, ou por anseio de algo à acontecer, sentimentos nos delimitam a um estado, não somente psicológico, mas como físico também, o sentimento interfere até em nosso sistema imunológico.
Então se vendo por esse lado científico, podemos verdadeiramente compreender que somos aquilo que sentimos, e não somente o que pensamos.
Dai a tão dada por mim importância de se buscar compreender os sentimentos que sentimos, que vivemos, que passam a ser o que somos.
Passando a compreender a importância dos sentimentos para nós seres humanos, podemos nos perguntar “o que estamos sentindo agora ?”. Muitos automaticamente pensarão: “nada!”, ou alguns que verdadeiramente se situam em seu estado emocional, irão identificar algo que possa ser considerado “como o que estão sentindo”, e assim identificarão algo que estejam vivendo naquele momento, trazendo assim uma associação.  Não há essa possíbilidade de não estar a sentir absolutamente nada, por mais dispersos da vida, de significados, até mesmo da consciência, estamos sempre a sentir algo, quando falo em sentir, me refiro ao sentimento que venho falando, sentimento esse que não se limita  “a gostar de alguem” ” a estar feliz” , triste, deprimido, sentimento que não sintetiza e sim que se expande pois nenhum sentimento surge ou se instala em alguem “do nada” o sentimento é uma somatória , o sentimento é inato a todo ser humano, o sentimento é formado e criado concomitantemente a conscientização de si e do mundo, o ser humano somente começou a  ser ” ser humano” pela sua capacidade não somente instintiva, de se defender , de caçar e sobreviver , mas pela capacidade de sentir, de se unir a outros seres, e com eles juntos criarem sociedades , civilizações , cadenciadas nem sempre por sentimentos afetivos, como ainda hoje assim não vemos, mas que sem essa afetividade primitiva humana não poderiam estar a se unir, mesmo que sendo para nos defender uns dos outros.
Nós só podemos sentir aquilo que nos permitimos sentir , por sermos , ou agirmos de uma maneira, somente nos permitiremos sentir certos sentimentos. Muito mais do que podemos imaginar, seja ele qual for, cada um possui o seu significado para cada sentimento, então não adianta tentar compreender , ou entender o que verdadeiramente e intimamente cada pessoa esta à sentir, podemos sim identificar caracteristicas de determinado sentimento, estado emocional, mas nunca acreditar saber o que o outro estar a passar. Dai a importância de não somente se respeitar quanto aos seus sentimentos, como respeitar os senitmentos dos outros.
E esse respeito não se encerra em somente calar-se diante de uma situação , assim acreditando estar a compreender e deixar que o outro sinta o que tem que sentir, não, conscientemente isso não é respeitar, tampouco apenas ir a pessoa e tentar ouvi-la ou dar-lhe seu ombro como amparo.
O respeito começa de agora, neste exato momento.
Não , não é:  “amanhã irei respeitar os sentimentos dos outros” por que foi dito, é porque é fato. Somente iremos saber respeitar nossos sentimentos, quando conseguirmos respeitar o dos outros, pois assim é um caminho de mão dupla, os  sentimentos não são sentidos sozinhos, por mais que a pessoa se sinta triste por estar sozinha, os sentimentos surgem exatamente da ação humana de interagir uns com os outros.
Sendo um fato, como conseguir estar à respeitar os sentimentos dos outros é que se torna uma missão , não impossível, mas não limitemos essa questão dos “sentimentos” que em significado de dicionário pouco traz um valor real. Mas respeitar o outro por completo , assim se respeitado, falo em sentimento , por acreditar ser o que faz o homem sentir a vontade de respirar, de viver , de buscar uma vida, de buscar a felicidade.
Assim que possamos estar a fazer e proporcionar os outros sentirem, aquilo que gostariamos de sentir, se juntos unidos em ideais universais de fraternidade, conseguiremos o que hoje achamos impossível, pois só é impossível , por existir a palavra impossível que delimita o que se pode , ou o que não pode, e se a partir de agora passarmos a pensar que a única impossíbilidade existente é a de Não ser feliz. O resto a medida que vivermos se tornará possível.

Nada será  eternamente uma verdade, a única verdadeira verdade será a sua, criada ou associada por você, por mais que concorde com o que falam ou dizem, somente se tornará verdade ao se viver ao sentir, e do seu jeito, da sua compreenção, na sua experiência, em sua consciência . E por fim de toda essa verdade , compreenderá  que aquilo que era verdade hoje já não é mais, não que não tenha sido, mas simplesmente por hoje não mais ser.

Viana Patricio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s